Search

Smartmatic

Conheça os fatos: Smartmatic no Brasil

As urnas brasileiras.  As urnas eletrônicas usadas no Brasil não são fornecidas pela Smartmatic.

A Smartmatic nunca vendeu nenhuma Urna para o Brasil. A empresa que as fornece é a Diebold.

Para nós, seria uma honra poder fornecê-las no futuro, como já fazemos em Los Angeles, na Itália e na Bélgica.

Quem somos. A Smartmatic foi fundada nos Estados Unidos no ano 2000. Desde então, cresceu e se tornou a principal empresa mundial em tecnologia para eleições. Nesse período, a Smartmatic trabalhou para modernizar as eleições governamentais na Noruega, Estados Unidos, Itália, Bélgica, Bulgária, Estônia, Brasil, Argentina e em muitos outros países.

Hoje somos empresa líder em automação eleitoral, com mais de 3,7 bilhões de votos registrados, transmitidos e totalizados em eleições realizadas na América, Europa, África e Ásia.

Quem é dono da Smartmatic.  A Smartmatic é uma empresa 100% privada e não tem participação de governos. Ela é gerida por um Conselho Administrativo e tem em sua estrutura um Conselho Internacional de Assessoria Eleitoral, composto por especialistas com amplo conhecimento em processos eleitorais.

Uma empresa britânica. A Smartmatic foi criada nos Estados Unidos, em Delaware, no ano 2000. Em 2012, após um período de crescimento internacional bem-sucedido, a sede do grupo mudou para Londres, onde agora é controlada por um Conselho do Reino Unido, de acordo com a legislação britânica.

Reconhecimento. As instituições de observação de eleições mais relevantes do mundo, como o Centro Carter, a Organização dos Estados Americanos (OEA), a União Europeia e o PNUD, elogiaram nossa tecnologia.

Smartmatic no Brasil. Nas eleições de 2012, 2014 e 2016, a Smartmatic forneceu a comunicação de dados e voz em áreas remotas do país. Usando a tecnologia de satélite, ajudamos o TSE a transmitir resultados de forma eficiente. A Smartmatic venceu aquelas licitações pois ofereceu o menor preço e porque atendia a todos os requisitos técnicos e legais estabelecidos pela legislação brasileira e pelo TSE.

Em 2012, também ajudamos as autoridades com serviços de apoio às eleições, como treinamento de operadores de campo, serviços de manutenção e testes para as urnas eletrônicas.

Smartmatic nas eleições brasileiras de 2018. A Smartmatic não tem nenhum tipo de participação no processo eleitoral de 2018. Não fornece urnas nem oferece outros serviços.

Smartmatic na Venezuela. De 2004 a julho de 2017 a Smartmatic forneceu tecnologia e serviços para todas as eleições nacionais realizadas na Venezuela.

Durante as 15 eleições realizadas nesse período com a tecnologia Smartmatic, foram eleitos candidatos de todos os espectros políticos. A tecnologia usada na Venezuela foi endossada por organizações de prestígio internacional, como o Carter Center, a OEA e a União Europeia.

Por que a Smartmatic não atua mais na Venezuela? No dia 2 de agosto de 2017, nosso CEO, Antonio Mugica, realizou uma coletiva de imprensa em nossa sede em Londres para informar à opinião pública de que a taxa de presença anunciada pela Comissão Eleitoral da Venezuela na eleição de 30 de julho daquele ano não correspondia ao que nosso sistema registrava. Como fornecedores de suporte para o pleito, sabíamos que as autoridades haviam inflacionado a taxa de participação em pelo menos um milhão de eleitores. A empresa não poderia endossar a informação manipulada e decidiu suspender qualquer atividade naquele país.

As máquinas de votação da Smartmatic foram manipuladas na Venezuela? A integridade das urnas e do sistema de votos não foi comprometida durante a eleição da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela. As autoridades apenas anunciaram uma taxa de comparecimento diferente da que o nosso sistema indicava.