Search

Smartmatic

Presidente Obama chama ao voto pela Internet e Smartmatic responde

Washington D.C., Estados Unidos - Março 13, 2016 – Durante a inauguração do South by Southwest, renomado evento em Austin, Texas, o presidente Barack Obama fez um apelo para que a votação pela Internet seja uma realidade nos Estados Unidos.

Respondendo ao discurso de Obama, Antonio Mugica, CEO da Smartmatic, empresa líder em tecnologia eleitoral, mostrou seu apoio às observações feitas por Obama: "o mais surpreendente do apelo do presidente Obama foi a grande agitação ocasionada. Em um mundo onde é possível comprar uma casa, fazer um mestrado e pagar serviços públicos de maneira online, não faz sentido que as eleições não empreguem tal tecnologia. Eu concordo com o senhor Presidente. O futuro da democracia é digital".

O apelo do presidente Obama foi respaldado por um estudo feito recentemente pela Smartmatic. Uma pesquisa feita com mais de 1.000 votantes estadunidenses cadastrados revelou que 81% dos pesquisados desejam que o atual sistema de votação dos Estados Unidos seja atualizado com tecnologias inovadoras, e mais de 50% concorda em que muitas pessoas não votam porque o processo de votação é lento e ineficiente.

"A boa notícia é que as soluções para modernizar o sistema de votação dos Estados Unidos já existem", acrescentou Mugica. "Os benefícios do uso da tecnologia em eleições são evidentes: aumenta a participação, fica mais fácil o acesso a todos os eleitores e aumenta a transparência. Pode ser utilizado em todos os estágios do processo eleitoral, desde o cadastro de votantes, passando pela votação em urnas eletrônicas e o voto pela Internet”.  

Justamente o Partido Republicano de Utah está oferecendo o voto pela Internet visando garantir um canal adicional para que seus eleitores possam participar nas primárias que ocorrerão em 22 de março. O sistema de voto pela Internet, implementado pela Smartmatic, irá facilitar o voto para o pessoal militar no país ou no estrangeiro, os votantes portadores de deficiências ou qualquer outra pessoa que prefira votar sem a interrupção da sua rotina diária.

“Estados Unidos tem sido pioneiro em tantos avanços tecnológicos e possui múltiplas inovações líderes no mundo. Deveria implementar as medidas para garantir que de seus sistemas de votação seja possível dizer a mesma coisa”, aprontou Mugica.