Search

Smartmatic

Mobilidade e segurança: elementos chave das cidades inteligentes

Bogotá, 20 de setembro de 2011. - Solucionar os problemas de mobilidade vai muito além  da construção de novas infraestruturas ou do alargamento daquelas que já existem.  As experiências bem sucedidas em vários países indicam a aplicação gradativa de sistemas de automatização urbana.

O planejamento das cidades modernas enfrenta, na atualidade, múltiplos desafios.  Os ineficientes serviços de transporte, sistemas de água e resíduos obsoletos, crescentes níveis de poluição e uma maior demanda de energia são os desafios por resolver.  

Perante esse panorama, é urgente a ativação de cidades inteligentes que possam garantir um entorno ótimo e uma melhor qualidade de vida para as futuras gerações partindo de um balanço justo entre rendimento e eficiência.   A Smartmatic, empresa multinacional especialista em design e aplicação de soluções tecnológicas de grande porte, acredita nisso:  "Em um mundo sempre mais urbanizado, a criação de cidades inteligentes é essencial.  Com a aplicação combinada de metodologias de planejamento urbano, de design e aplicação de tecnologia inovadora, pode-se aperfeiçoar o funcionamento de uma cidade , causando  um impacto significativo e positivo no convívio, a mobilidade, a ecologia e a economia, em resumo, melhoramos o bem-estar do cidadão”  explica Paul Babic, Vice-presidente de Smart Cities de Smartmatic.

Este modelo de cidades inteligentes baseia-se na ideia de transformar grandes assentamentos em urbes produtivas de alto rendimento e sociáveis, sustentadas no conceito de automatização urbana,  "envolvendo o cidadão e suas autoridades, aos usuários e os entes públicos que os representam, com a aplicação de nossos desenvolvimentos tecnológicos para fazermos mais habitáveis os espaços, automatizando os processos e vinculando o cidadão,  facilitando  desse jeito o convívio em cidades de alta densidade populacional com um acelerado ritmo econômico", indica  Jesmina García, Gerente de Marketing da Unidade Smart Cities de Smartmatic.

Sistemas inteligentes aliados na transformação

Em áreas chave, como o Transporte Público, a sustentabilidade não está garantida apenas porque este seja sempre mais ecológico, mas pela transparência e eficiência na administração do serviço, pelo balanço entre o investimento de cada um dos atores envolvidos e o serviço de qualidade proporcionado.  Arranjar os problemas de mobilidade vai muito além da construção de novas infraestruturas ou do alargamento daquelas existentes.  As experiências bem sucedidas em vários países apontam à aplicação gradativa de sistemas de automatização urbana, aplicada nos serviços de transporte que apresentarem maior grau de ineficiência, seja por falta de integração operacional, tarifária ou maior insegurança.  

Na atualidade, o avanço das tecnologias de informação permite a gestão integral do transporte, sempre mais necessária e condicionada pelas políticas do médio ambiente, urbanísticas, de segurança viária, da ordem pública e pelas políticas socioeconômicas.   Os sistemas inteligentes de transporte (ITS) são uma ferramenta essencial para aplicar essas políticas fundamentais para o sucesso da nova convivência cidadã.

No âmbito da segurança, acontece o mesmo: as estratégias policiais, a justiça e os sistemas penais são insuficientes para tratar a complexidade do assunto, não tem o caráter preventivo e integral que o cidadão requer.  A segurança cidadã é uma das maiores preocupações no mundo, concorrendo de perto com o desemprego y a conservação do médio ambiente.   Partindo disso, os entes encarregados da segurança pública estão mudando a forma de tratar o problema incorporando em suas diretrizes de trabalho conceitos de gestão inteligente da segurança, ferramenta que os ajuda a prevenir e auxiliar ao cidadão, estabelecendo prioridades com a enorme quantidade de informação acumulada e setorizada geograficamente,  o que permite zelar pela qualidade dos serviços prestados, acompanhar as incidências e mensurar a eficácia das políticas  adoptadas.

Assim, o avanço atual das tecnologias de informação permite a gestão integral da Segurança Cidadã,  integrando todos os organismos de segurança responsáveis da prevenção do delito,  a Proteção Civil, a Saúde, os Bombeiros e as Forças Armadas, para atendimento coordenado, sob uma mesma autoridade, de emergências e possíveis calamidades naturais.

Será que é possível ter cidades mais seguras, desengarrafadas, mais limpas e competitivas, com maior equilíbrio com o médio ambiente?  Com tecnologias de baixo impacto ambiental, econômicas e de rápida aplicação,  Paul Babic está convencido de que é possível fornecer soluções integrais que ofereçam maior bem-estar aos cidadãos:   "Automatizar sistemas manuais que consomem o nosso tempo; inovar em sistemas de coleta de resíduos, que por sua vez permitam gerar energia ou água; administrar o tráfico desde plataformas inteligentes que melhorem consideravelmente a mobilidade, reduzindo as emissões de gases tóxicos, o consumo de combustíveis fósseis e melhorando também a qualidade do ar que respiramos; garantir o convívio e a segurança da cidadania com sistemas inteligentes de vídeo vigilância, de comunicações e de coordenação em tempo real, que tornam em espaços mais seguros nossas ruas e cidades.  Existe hoje um enorme conhecimento que deve ser utilizado de forma planejada e com consciência, para melhorar significativamente a qualidade de vida dos cidadãos de qualquer cidade.  Não temo duvida disso”.