Search

Smartmatic

Eleições regionais Venezuela 2004: Auditorias

Teste de engenheira (23 outubro)
Esta simulação abrangeu o ingresso das atas de votação redigidas à mão, a certificação e transmissão de apurações parciais, e a geração de boletins, de auxiliares de totalização e de atas de adjudicação de cargos. O teste demostrou que a configuração e a apuração de cédulas manuais e eletrônicas funcionaram a perfeição no sistema. O teste de transmissão abrangeu a adição e transmissão da data das 335 juntas municipais, 23 juntas regionais e 2 juntas distritais ao centro de totalização do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) através de canais de comunicação fornecidos pela CANTV. Conexões diretas foram realizadas desde cada conselho eleitoral e a operação foi monitorada pelo CNE. 

Simulação eleitoral nacional (10 outubro)
2.500 centros de votação informatizados participaram na simulação, cada um com uma urna de votação SAES-3000 e uma cédula eletrônica. Um Centro Nacional de Totalização foi testado no CNE. Também foram testados o Centro Nacional de Totalização 2 (respaldo), o Centro de Mando e Monitoramento, e o Centro de Respaldo e Suporte do processo, localizados nas instalações da CANTV, sócio de telecomunicações da Smartmatic para a transmissão de votos. Mais de 9.000 operadores e técnicos participaram da simulação.  

Auditoria prévia o auditoria pré-eleitoral (28 outubro)
Nesta auditoria, 118 urnas de votação SAES-3000 foram selecionadas de forma randomizada para o teste. Representando 0,5% das 23.594 urnas de votação disponíveis para essas eleições regionais. Técnicos e operadores de 40 grupos de auditoria inseriram seus votos em cada uma das urnas, seguindo normas preestabelecidas. Os comprovantes de votação foram colocados em um envelope, para depois serem comparados com as apurações de cada urna. Não houve achados de discrepâncias, permitindo-lhes a todos verificar a precisão e confiabilidade do sistema. 

Quando encerrado o evento, foi realizada a auditoria de encerramento e uma auditoria pós-eleitoral. O presidente do CNE disse que dois tipos de auditoria foram feitos: 1) a auditoria de encerramento, que consistiu na abertura das urnas eleitorais em cada centro de votação no dia dos comicios, em presença de membros do centro de votação, testemunhas para cada candidato e os canais de comunicação; e 2) a auditoria pós-eleitoral (2 de novembro), onde foi aberta 1% das 5.340 urnas eleitorais para serem avaliadas em detalhe.