Search

Smartmatic

Eleições presidenciais Venezuela 2012: Auditorias e testes

Na Venezuela, o sistema de votação é auditado antes, durante e depois de cada eleição.  

Para esta eleição, o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) venezuelano organizou inúmeras avaliações sobre o hardware e o software das urnas de votação, bem como avaliações dos sistemas de transmissão e totalização de resultados.

Todas as auditorias tiveram a participação dos representantes técnicos das diversas organizações políticas.

17 auditorias foram realizadas este ano: quatro novas, uma reformulada e 12 similares às de anteriores processos comiciais.

Nos novos testes foram incluídas auditorias à base de dados de impressões digitais e os pontos de fluxo de eleitores, aos computadores portáteis que foram colocados nos centros para medir a participação e aos equipamentos e programas. 

Primeira simulação técnica (28 Abril)

Este primeiro teste interno viabilizou a medição em tempo real dos cenários de votação propostos, para poder avaliar a engenharia dos centros de votação com o uso dos dispositivos de autenticação biométrica. Seu objetivo foi definir, e depois aprovar, o procedimento a seguir para a criação de uma experiência de votação segura e rápida.  

Segunda simulação técnica (14 julho)

Durante este teste foram medidos os tempos utilizados no percurso do eleitor pela ferradura da mesa eleitoral usando os dispositivos de autenticação biométrica. Tais dispositivos agora são um elemento permanente do sistema de votação venezuelano, junto com as urnas de votação e as cédulas eletrônicas. 

Teste end-to-end (29 julho)

Realizada para verificar que a plataforma eleitoral e o planejamento logístico estivessem prontos para o evento eleitoral. 

Simulação nacional (2 setembro)

Um teste técnico em nível nacional, onde elementos tecnológicos e logísticos foram testados foram testados. O Conselho Nacional Eleitoral distribuiu 4.832 urnas de votação com suas respectivas cédulas eletrônicas e dispositivos de autenticação biométrica em 1.553 centros de votação de todo país, de forma que os eleitores pudessem testar a plataforma eleitoral.

Auditoria prévia (30 setembro)

Totalmente reformulada, a nova auditoria prévia foi uma réplica do processo eleitoral. O teste foi realizado uma semana antes das eleições, com 1.400 votantes que usaram urnas de votação selecionadas ao acaso. O CNE mobilizou os votantes e membros de mesa para os galpões da Smartmatic. Representantes dos partidos políticos contaram com testemunhas e presença nas mesas selecionadas.

Outras auditorias e testes:

Auditorias preliminares do cadastro eleitoral (8 julho)
Auditoria de produção dos cadernos de votação (24-28 julho)
Auditoria dos cadernos de votação (6-10 agosto)
Auditorias de certificação do software das urnas de votação (20-24 agosto)
Auditoria da data das urnas de votação (27-28 agosto)
Auditoria de produção das urnas de votação (31 agosto-30 setembro)
Auditoria de certificação do software de apuração (10-14 setembro)
Auditorias do sistema biométrico (17 setembro)
Auditorias da infraestrutura eleitoral (17 setembro)
Verificação cidadã (7 outubro)
Auditoria final (15 e 16 outubro)