Search

Smartmatic

Eleições presidenciais Venezuela 2006: Auditorias

Antes desta eleição presidencial, a autoridade eleitoral (CNE) e a Smartmatic organizaram testes do sistema informatizado de votação. 

Durante estas auditorias do software e hardware, junto com aquelas da transmissão e totalização de resultados, representantes técnicos das principais organizações políticas estiveram presentes para se certificar sobre o perfeito funcionamento do sistema de votação.  

Teste end-to-end (1 outubro)
A Smartmatic realizou em teste de controle de qualidade em uma amostra de 200 urnas de votação (120 SAES-3000 e 80 SAES-3300) a serem utilizadas na eleição.  Os votos foram inseridos de forma continua e posteriormente apurados.

Auditoria do software de votação (11-27 outubro)
A programação do sistema foi avaliada durante mais de duas semanas pelos técnicos dos partidos políticos e da comissão eleitoral. Representantes da Smartmatic explicaram totalmente o processo necessário para preparar as urnas de votação, de modo que pudessem ser analisadas em detalhe.

Representantes de cada partido político receberam um listado das assinaturas digitais de cada urna para que pudessem certificar que o software usado nas mesas de votação fosse o mesmo que foi revisado durante a auditoria. 

Auditoria do hardware (12 e 13 outubro)
Técnicos dos partidos políticos e o CNE desmontaram um número de urnas para revisar seus componentes físicos, tais como suas placas-mãe, cartões de rede e membranas e telas sensíveis ao toque.  

Teste de engenharia (29 outubro)
O CNE validou a infraestrutura tecnológica através da qual seriam transmitidos os dados eleitorais, tais como linhas de telefone fixa, redes celulares e de satélite. 

O teste incluiu 325 assembleias municipais no país todo, onde foram utilizadas 725 urnas de votação.  Também foi realizado um teste adicional incluindo 400 urnas. 

Simulação de votação (5 novembro)
Esse teste permitiu aos funcionários de supervisão fazer a simulação dos potenciais erros e criar possíveis planos de contingência. 

Auditoria de encerramento (3 dezembro)
No final do dia dos comícios foi realizada uma auditoria de encerramento, consistindo na abertura de mais de 54% das urnas eleitorais (onde estavam os comprovantes de papel da votação, revisados pelos votantes), e a sua apuração foi contrastada com os dados eleitorais transmitidos.  

Mais de 17.000 auditorias de encerramento foram realizadas e 100& delas confirmaram que os resultados nas urnas de votação correspondiam fielmente com a apuração dos comprovantes impressos. 

Tanto a Organização dos Estados Americanos quanto a União Europeia, junto com outros observadores internacionais presentes durante essas auditorias, concordaram em que as urnas de votação da Smartmatic eram confiáveis e eficientes.