Search

Smartmatic

Eleições parlamentarias Venezuela 2010: Auditorias

As auditorias são uma parte essencial de uma eleição transparente na qual todos podem confiar. Pensamos que todos os partidos, comissões eleitorais e observadores necessitam ser capazes de auditar uma eleição em todas suas fases. Estes grupos avaliaram o sistema de votação, seu hardware e software, transmissão e totalização, durante os testes seguintes: 

Testes de engenheira (1 agosto)
Em 366 pontos ao longo da Venezuela, a comissão eleitoral validou a infraestrutura tecnológica instalada e o perfeito funcionamento das redes através das quais a data eleitoral seria transmitida: telefonia fixa, redes celulares e telefones de satélite. A plataforma de transmissão tecnológica foi verificada através do esforço conjunto do CNE, a Smartmatic, a CANTV, oficiais das CEOFAB (comando estratégico do exército venezuelano), e distritos escolares de todo o país. 

Auditorias do software de votação (9-11 agosto)
Técnicos dos partidos políticos e do CNE avaliaram a programação das urnas. Representantes da Smartmatic demostraram como funcionou o software das urnas durante cada uma das suas funções (abertura, votação, encerramento, transmissão, etc.) 

Auditoria da infraestrutura tecnológica (6 setembro)
Técnicos de diferentes organizações civis e o CNE observaram esta auditoria. Revisaram os diferentes componentes relacionados ao sistema operativo e o acesso aos dispositivos de segurança para revisar que todos estivessem satisfeitos com a conceição da infraestrutura e as linguagens de programação. 

Auditoria pré-envio (19 setembro)
189 urnas de votação foram auditadas perante técnicos de organizações civis e políticas. Pela primeira vez, o CNE convidou embaixadores e representantes diplomáticos de 20 países para presenciar esta auditoria, que recriou muitos dos processos técnicos que seriam executados no dia dos comícios.

Auditoria de encerramento (26 setembro)
Encerrando o dia das eleições foi realizada a auditoria de encerramento. Consistiu ela na abertura de mais de 54% das urnas eleitorais onde foram armazenados os comprovantes de votação, sendo contrastados com as atas que foram impressas e enviadas. Esta auditoria foi aberta ao público.