Search

Smartmatic

Eleições gerais Filipinas 2010: Auditorias

Teste de campo

O teste de campo realizada em 27 de janeiro levou em conta todos os aspectos do sistema informatizado de votação: votação, transmissão, apuração e consolidação. Demonstrou a precisão, segurança e confiabilidade da votação informatizada e as máquinas de apuração.  

O teste teve sucesso. Todos os resultados foram transmitidos eletronicamente para os centros municipais, provinciais, nacionais, centrais de consolidação depois do encerramento da votação, utilizando dois métodos de transmissão: GSM/GPRS e BGAN. 

O teste central envolveu dez centros de votação em zonas urbanas e rurais de metro Manila e nas províncias, cinco centros municipais de apuração, um centro distrital de apuração, três centros provinciais de apuração, dois centros nacionais de apuração, um centro de apuração central e um  centro de transmissão. 

Dez escâneres ópticos foram utilizados, junto com outras dez para contingencia, 13 unidades de apuração (laptop e impressora) e 13 de respaldo, que foram distribuídas no campo. 

Um segundo teste foi realizado em 29 de janeiro, somente para demonstrar a mídia como os testes de campo foram realizados. O alcance deste teste foi menor (quase metade) que o teste de 27 de janeiro. 

Simulação de votação

A simulação de votação foi realizada exatamente igual que uma eleição regular.

Os votantes tiveram que se cadastrar, receberam uma cédula que foi marcada, escaneada e colocada na urna eleitoral.

A versão final do software eleitoral foi empregada, cobrindo a votação, a apuração e a transmissão de resultados eleitorais e a consolidação dos mesmos desde todos os níveis de apuração. Todos os sistemas a serem usados na jornada eleitoral foram testados e usados pelos votantes reais, escâneres ópticos reais e operadores reais dos centros de apuração.  

Este evento envolveu nove centros de votação, cinco centros municipais de apuração, um centro distrital de apuração, dois centros nacionais de apuração, outro central de apuração e um centro de transmissão. 

O equipamento utilizado incluiu nove escâneres ópticos, com mais nove adicionais para contingencias, dez unidades de apuração (laptop e impressora) com mais dez de respaldo. O pessoal de campo incluiu nove técnicos para os escâneres ópticos com mais nove de respaldo, seis técnicos de apuração (mais seis de respaldo) e dez agentes do NSC (Conselho de Segurança Nacional filipino). 

Teste de laboratório

Esta auditoria foi feita para obter a aceitação do sistema por parte da COMELEC. Foi útil para testar a precisão, confiabilidade e integridade do sistema. Esse teste validou a performance dos seguintes itens: 

  • Sistema de Gestão Eleitoral da Smartmatic (EMS).
  • Apuração de votos utilizando os escâneres ópticos SAES-1800. O Sistema de Informação Eleitoral em Tempo Real (REIS) da Smartmatic, para a consolidação e apuração dos resultados eleitorais dos escâneres ópticos, transmitidos através das redes de telecomunicações públicas. 

PreLAT

O teste PreLAT incluiu uma revisão completa e funcional de todos os componentes do sistema, incluindo: 

  • Hardware (escâneres ópticos, modems, chaves de segurança, cédulas, impressoras e estacoes de apuração).
  • Software (firmware dos escâneres ópticos e do modem, bem como a aplicação de apuração); e
  • Rede de telecomunicações 

Cada unidade preparada para seu envio foi iniciada e colocada em zero, depois disso foi inserida a configuração das cédulas para as diferentes selagens. 

No final, os resultados foram impressos (zero votos) e transmitidos para o mesmo servidor de apuração a ser usado no dia das eleições, empregando a mesma rede que iria ser utilizada nessa jornada.  

Quando concluído o teste, as unidades foram de novo levadas a zero (cada escâner óptico logo depois, as unidades de apuração apenas depois de todos os escâneres ópticos da região concluírem o teste), e depois empacotadas e armazenadas para seu posterior envio. 

Revisão do código fonte

Os códigos fonte do EMS, os escâneres ópticos e as aplicações de apuração foram fatos disponíveis para sua revisão desde o dia 10 de fevereiro de 2010, em observância da legislação (Lei da República 9369). 

A Smartmatic, como uma pratica padrão, ajudou a Comissão Eleitoral na criação de um ambiente controlado que garantisse todos os mecanismos de segurança para realizar a revisão, oferecendo assistência de seu pessoal de desenvolvimento sênior.

Dia de selagem e teste

Várias atividades de teste e selagem foram realizadas no período de 7 a 3 dias antes da eleição, quando todos os escâneres ópticos foram distribuídos para os centros de votação. Para esse teste, a Junta de Inspetores Eleitorais (BEI) fez as seguintes atividades: 

  • Diagnóstico dos escâneres ópticos
  • Abertura da eleição
  • Votação usando dez cédulas de teste
  • Encerramento da eleição 
  • Impressão dos resultados eleitorais (ER) 

Foram contrastados os resultados eleitorais (um documento impresso com o número de votos por candidato) com uma apuração manual feita pelas BEI.

Essa atividade teve os seguintes objetivos:

  • Certificar o perfeito funcionamento do equipamento depois da sua distribuição.
  • Demonstrar que tanto a apuração eletrônica quanto e manual são iguais.